Sistema solar é projeto-piloto para as demais estações no Distrito Federal

Sistema solar é projeto-piloto para as demais estações no Distrito Federal

FICHA TÉCNICA

Localização: Ceilândia Sul, Distrito Federal
Conclusão: Outubro de 2017
Projeto e execução: Cápua Projetos e Construções

CARACTERÍSTICAS DO SISTEMA IMPLEMENTADO

O sistema fotovoltaico para geração de energia elétrica é formado pelos seguintes elementos:

-Módulos fotovoltaicos
-Estrutura metálica de suporte dos módulos fotovoltaicos
-Inversor AC/DC
-Cabos de conexão
-Dispositivos de proteção CC e CA

Ler mais

Inaugurada há 3 meses no Distrito Federal, a Estação Solar Guariroba possui sistema de captação solar fotovoltaico com capacidade de gerar 228 mil kW/ano

Inaugurada há 3 meses no Distrito Federal, a Estação Solar Guariroba possui sistema de captação solar fotovoltaico com capacidade de gerar 228 mil kW/ano

Na ocasião da inauguração, em 20 de outubro, o governador de Brasília Rodrigo Rollemberg destacou a preocupação ecológica do sistema que é o primeiro desta natureza a ser implantado na América Latina, e o quarto no mundo. “Esse sistema vai significar economia de R$ 50 mil a R$ 60 mil por mês para o metrô, e o nosso objetivo é ampliar isso para outras estações”, disse.

De acordo com o Metrô-DF, o sistema abastecerá toda a estação. O projeto–piloto de mini geração de energia limpa reduzirá, a médio prazo, as contas de luz da companhia. Em concorrência nacional para instalar o sistema, na qual disputaram 38 empresas, a vencedora do pregão eletrônico foi a Cápua Projetos e Construções Ltda. que atuou por meio de sua subsidiária Héstia Energy. Segundo Daniela Diniz, diretora técnica do Metro-DF, “a matriz sustentável implementada segue determinação do governador do DF, Rodrigo Rollemberg, de investimentos do poder público em energias renováveis e mobilidade limpa”. Diniz reforça que nas demais estações do sistema, a energia usada já é proveniente de fontes limpas, de matriz hidrelétrica.

Ler mais

Planejado para ser uma das principais obras de infraestrutura dos Jogos Olímpicos Rio 2016, o Terminal Paralímpico Recreio, na zona oeste da cidade, foi construído em apenas cinco meses

Planejado para ser uma das principais obras de infraestrutura dos Jogos Olímpicos Rio 2016, o Terminal Paralímpico Recreio, na zona oeste da cidade, foi construído em apenas cinco meses

O curto prazo exigiu das empresas envolvidas planejamentos cuidadosos e bem detalhados, além de monitoramento de todas as etapas, para que eventuais distorções não influenciassem no prazo de entrega. O terminal foi inaugurado em 9 de julho do ano passado. Conforme explica o arquiteto responsável, Jozé Candido Sampaio de Lacerda Jr., do ZK Arquitetos Associados, o curto prazo para a realização foi de fato o principal desafio enfrentado na concepção deste projeto. “Costuma levar bastante tempo para definirmos o projeto, realizar, aprovar e depois detalhar tudo. Mas, neste caso, foi realmente pouco tempo”, avalia o arquiteto.

A construtora responsável pela obra, a Construcap, também teve de estabelecer um planejamento detalhado para garantir que o projeto fosse entregue a tempo de ser inaugurado cerca de um mês antes do início dos Jogos. “Identificadas as atividades principais que representavam o caminho crítico para o cumprimento do prazo, todas as etapas desde o projeto executivo foram exaustivamente monitoradas por equipes especialmente mobilizadas para realizar o acompanhamento diário do cronograma”, explica Silvano Macatrozzo, gerente de operações da empresa.

Ler mais