Conheça o verniz antipichação

Conheça o verniz antipichação

O QUE É 

O impermeabilizante antipichação utilizado na obra da Ponte Laguna foi o Fuseprotec Antipichação, da Viapol, que é o único verniz poliuretano no mercado brasileiro à base de água e monocomponente resistente às intempéries e aos raios UV. Isso confere à superfície aplicada proteção à pichação e também embelezamento das estruturas de concreto. “A maioria dos produtos no mercado é preparada à base de solvente e componente. O bicomponente tende a escurecer o concreto e também há a necessidade de aplicar um primer de base acrílica. Além disso, tem menor durabilidade do que um poliuretano”, afirma José Eduardo Granato, gerente técnico da Viapol.

Ler mais

Barreiras pré-moldadas de concreto fazem a separação de trecho de 49 km da Rodovia dos Tamoios, em São Paulo

Barreiras pré-moldadas de concreto fazem a separação de trecho de 49 km da Rodovia dos Tamoios, em São Paulo

Entre todas as estradas do país, a Rodovia dos Tamoios, no estado de São Paulo, foi a que mais investiu em barreiras pré-moldadas de segurança. Ao todo, foram 49 quilômetros de barreiras do tipo New Jersey, instaladas em 2014 durante a duplicação do Trecho Planalto, que vai do km 11,5 ao 60,5. As barreiras foram aplicadas tanto no centro da via quanto em alguns pontos na lateral das pistas.

Na época, ainda não havia sido feito o leilão de concessão, e a responsável pela operação e duplicação da rodovia foi a Dersa, controlada pelo governo do estado de São Paulo. O projeto optou, então, pela barreira pré-moldada NJ100, da Segurvia, empresa especializada na prestação de serviços e fabricação de barreiras de segurança pré-moldadas, de Florianópolis (SC), que trouxe a tecnologia europeia para o Brasil em 2010.

Ler mais

Disco giratório dentado de 1,2 m de diâmetro consegue abrir valas de até 60 cm de profundidade com rapidez. Veja como funciona uma valetadeira

Disco giratório dentado de 1,2 m de diâmetro consegue abrir valas de até 60 cm de profundidade com rapidez. Veja como funciona uma valetadeira

A solução de abertura de valas utilizada na obra da Ilha do Governador foi a valetadeira RTX 550, da Vermeer, que chegou ao Brasil no segundo semestre de 2015. Na ocasião, a RLP Engenharia fez a compra para viabilizar a demanda de obras que tinha com a proximidade dos Jogos Olímpicos. “Foi um equipamento que nos salvou, literalmente. Sem ele, não sei se a gente teria conseguido ter êxito em todos os projetos”, explica Thiago Cardoso, diretor da RLP. Quando a empresa adquiriu o equipamento, fez isso também pensando na nova tecnologia de microdutos e microcabos, que na época ainda não havia sido homologada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). “A gente fez a compra pensando no futuro, justamente para ser o pioneiro na tecnologia, e hoje de fato somos”, conta o diretor, contente com a escolha do equipamento. Hoje em dia, a aplicação para microduto já é utilizada e confere uma boa vantagem, ao se considerar as interferências físicas encontradas pelo caminho.

Ler mais

Saiba como funciona a tecnologia das fôrmas trepantes

Saiba como funciona a tecnologia das fôrmas trepantes

O sistema de fôrmas trepantes foi concebido para viabilizar a execução de estruturas de concreto verticais de grande altura, sobretudo em locais onde a concretagem em apenas uma etapa é inviável e a instalação de andaimes, onerosa demais. Em razão dessas particularidades, é indicado em obras de barragens, mastros de pontes e viadutos, caixas de escada ou elevadores, pilares e paredes maciças de concreto muito elevadas, além de estruturas com faces inclinadas (positivas e negativas).

Com as fôrmas trepantes, a execução da estrutura é feita por meio de ciclos verticais repetitivos, proporcionando rápida movimentação das fôrmas entre as etapas de concretagem.

Ler mais

Saiba como é feita a aplicação de argamassa projetada para evitar superaquecimento de coberturas de aço durante incêndio

Saiba como é feita a aplicação de argamassa projetada para evitar superaquecimento de coberturas de aço durante incêndio

As coberturas de aço em geral requerem algum tipo de proteção que diminua as chances de haver um colapso estrutural durante um incêndio. Isso porque, quando submetido a altas temperaturas, o aço perde parte de sua capacidade de resistência mecânica, o que leva a deformações na estrutura e coloca em risco sua segurança. A proteção, chamada passiva, tem como objetivo aumentar o tempo de resistência da cobertura ao fogo.

Entre os materiais utilizados com essa finalidade, está a argamassa projetada, um pré-misturado seco de aglomerantes, agregados leves e aditivos poliméricos que, ao ser misturado com água, é projetado diretamente na estrutura. “O produto possui baixo peso específico, de aproximadamente 340 kg/m³, e é completamente atóxico, livre de asbestos ou amianto”, explica o engenheiro civil Humberto Bellei, membro da comissão executiva do Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA).

Ler mais

Conheça mais detalhes das Tunnel Boring Machines, usadas na escavação de túneis metroviários

Conheça mais detalhes das Tunnel Boring Machines, usadas na escavação de túneis metroviários

Pela maior produtividade na escavação de túneis, as Tunnel Boring Machines (TBM) – ou tatuzões – se tornaram importantes elementos das obras metroviárias do País. O equipamento perfura, em média, de 10 m a 14 m por dia.

O uso das tuneladoras depende inicialmente da extensão do túnel, segundo Matheus Herrmann, coordenador de TBM do Consórcio Expresso Linha 6 de São Paulo. “Para túneis padrão, o custo e o prazo de implantação de uma TBM compensam se o túnel tiver comprimento igual ou superior a 4 km.” Além disso, túneis complexos, mesmo de comprimento inferior, exigem o uso da máquina: “É o que ocorre em travessias em zonas pantanosas ou sob grandes densidades demográficas”.

Ler mais

Conheça como funciona o revestimento superficial de taludes

Conheça como funciona o revestimento superficial de taludes

Os lentos movimentos da vegetação, dilatações térmicas, erosões eólicas, umidade e ações sísmicas são algumas das causas de degradação de maciços, cujas consequências incluem deslizamentos e rupturas que colocam em risco obras de infraestrutura e vidas em áreas lindeiras. O sistema de revestimento superficial, baseado no uso de malhas metálicas, cabos de aço e ancoragens, é uma das soluções que podem ser adotadas para garantir a consolidação da face superficial de taludes e a contenção de desprendimentos de rochas de 1 m³ a 1,5 m³. Ler mais

Conheça os principais elementos dos sistemas de semáforos inteligentes

Conheça os principais elementos dos sistemas de semáforos inteligentes

Os sistemas de controle de tráfego em tempo real garantem ganhos de eficiência no trânsito por meio de análises algorítmicas da atuação dos sinalizadores em relação ao movimento das vias – em outro termos, eles buscam matematicamente otimizar os ciclos semafóricos, reduzir os tempos de espera nos cruzamentos e proporcionar a maior sincronização possível dos sinais verdes. O alto grau de conectividade na coleta dos dados nas vias, no tratamento e na transmissão das informações faz com que as repostas nas ruas sejam praticamente imediatas. Ler mais