BNDES tem novas condições de financiamento para a área de infraestrutura

BNDES tem novas condições de financiamento para a área de infraestrutura

Em entrevista coletiva no dia 6 de março, em São Paulo, o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, anunciou os ajustes nas Políticas Operacionais que norteiam os seus financiamentos, dando sequência a mudanças anunciadas em janeiro deste ano, quando entrou em vigor a Taxa de Longo Prazo (TLP), que substituiu a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) como taxa básica das operações do Banco.

As mudanças mais notáveis são: o alongamento dos prazos máximos de financiamento, cálculos dos limites de participação atrelados ao investimento total e redução do spread básico. A diminuição dos spreads (que é a taxa por meio da qual o BNDES se remunera) terá foco nos setores prioritários, definidos a partir do processo de Reflexão Estratégica que está em curso no Banco.

Ler mais

BNDES pretende investir R$ 54 bilhões em infraestrutura entre 2018 e 2019

BNDES pretende investir R$ 54 bilhões em infraestrutura entre 2018 e 2019

As projeções do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) são de investimento de cerca de R$ 54 bilhões em financiamentos na área de infraestrutura entre 2018 e 2019. Os dados foram divulgados na última semana.

“Somente na área de energia, deveremos ter nesses dois anos cerca de R$ 32,6 bilhões em novos financiamentos do BNDES. Mas outras áreas também terão crescimento expressivo, especialmente nos setores de logística, com rodovias e ferrovias, e de hidrovias”, acredita Marilene Ramos, diretora de Infraestrutura do BNDES. Em energia, estão projetos de geração, transmissão e distribuição, setor que o banco tem priorizado – principalmente fontes renováveis como solar e eólica..

Ler mais

Banco do Brasil investirá R$ 50 bilhões em 18 projetos de infraestrutura

Banco do Brasil investirá R$ 50 bilhões em 18 projetos de infraestrutura

O presidente do Banco do Brasil, Paulo Cafarelli, em entrevista à Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), confirmou que R$ 50 bilhões serão destinados pela instituição financeira para 18 projetos de infraestrutura. Trata-se de uma medida para auxiliar na retomada do crescimento econômico do País.

Ler mais

BNDES define consórcios responsáveis por modelar PPPs de iluminação pública em Porto Alegre e Teresina

BNDES define consórcios responsáveis por modelar PPPs de iluminação pública em Porto Alegre e Teresina

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES) divulgou os consórcios Houer e Núcleo como vencedores da licitação para a modelagem das Parcerias Público Privadas (PPPs) de iluminação pública das cidades de Porto Alegre e Teresina, respectivamente. O deságio foi de 80,2% na capital do Rio Grande do Sul (proposta de R$ 870 mil) e de 86,6% na capital do Piauí (R$ 1,475 milhão). Ao todo, 14 grupos participaram de cada pregão.

O consórcio Houer é composto pelas empresas Houer Concessões, RSI Engenharia, Albino Advogados Associados e Maciel Rocha Advogados, enquanto o consórcio Núcleo é formado pelas empresas Núcleo Engenharia Consultiva, Thoreos Consultoria, Vasconcelos e Santos e Souza, Cescon, Barrieu & Flesch Sociedade de Advogados.

Ler mais

Escolhido consórcio que vai estudar o processo de desestatização da Cedae, no Rio de Janeiro

Escolhido consórcio que vai estudar o processo de desestatização da Cedae, no Rio de Janeiro

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou na última terça-feira (15) que o consórcio composto pelo Banco Fator S/A, Concremat Engenharia e Tecnologia S/A e Vernalha Guimarães & Pereira Advogados Associados foi o vencedor da licitação para a escolha da consultoria que vai estudar a desestatização da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) do Rio de Janeiro.

Realizado por meio de pregão eletrônico, a concorrência recebeu um lance de R$ 6,787 milhões do grupo, o equivalente a 75,12% de deságio em relação ao valor máximo estimado pelo BNDES, de R$ 27,273 milhões. Após a assinatura do contrato, que deverá acontecer nas próximas semanas, o consórcio terá sete meses para conclusão de seus trabalhos.

Ler mais