Consórcio é multado em R$ 152 milhões por danos ambientais na obra da Transolímpica

Consórcio é multado em R$ 152 milhões por danos ambientais na obra da Transolímpica

O Consórcio Transolímpica, composto pelas construtoras Odebrecht, Camargo Correa, OAS e Andrade Gutierrez, terá que pagar uma multa de R$ 152 milhões por danos ambientais causados à Mata Atlântica durante as obras da via expressa Transolímpica, no Rio de Janeiro. A ação ajuizada pela Advocacia-Geral da União (AGU) também processou o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e a Prefeitura do Rio de Janeiro, responsável pela licitação.

O processo proposto pela Procuradoria-Regional da União na 2ª Região (PRU2) foi gerado após uma denúncia feita pela organização não-governamental (ONG) Defensoria Socioambiental ao Ministério Público Federal (MPF). Foram encaminhados ao local peritos ambientais do MPF, do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e da Polícia Federal que identificaram os danos causados.

Ler mais