Autorizadas obras de extensão da Linha 9-Esmeralda da CPTM, em São Paulo

Autorizadas obras de extensão da Linha 9-Esmeralda da CPTM, em São Paulo

O ministro do trabalho, Bruno Araújo, e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, autorizaram na última quinta-feira (19) a execução de dois contratos para as obras de extensão da Linha 9-Esmeralda da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que atualmente liga Osasco ao Grajaú, até Varginha, na Grande São Paulo.

“A obra atenderá uma área importante da zona Sul da capital paulista. Os usuários que moram próximo a Varginha não precisarão mais pegar ônibus para acessar a Linha 9-Esmeralda”, destaca o secretário dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni. “É o primeiro lote de recursos do Governo Federal na área, para a capital paulista, em vários anos, com investimentos que beneficiarão 120 mil pessoas”, acrescenta.

Ler mais

Consórcio é multado em R$ 152 milhões por danos ambientais na obra da Transolímpica

Consórcio é multado em R$ 152 milhões por danos ambientais na obra da Transolímpica

O Consórcio Transolímpica, composto pelas construtoras Odebrecht, Camargo Correa, OAS e Andrade Gutierrez, terá que pagar uma multa de R$ 152 milhões por danos ambientais causados à Mata Atlântica durante as obras da via expressa Transolímpica, no Rio de Janeiro. A ação ajuizada pela Advocacia-Geral da União (AGU) também processou o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e a Prefeitura do Rio de Janeiro, responsável pela licitação.

O processo proposto pela Procuradoria-Regional da União na 2ª Região (PRU2) foi gerado após uma denúncia feita pela organização não-governamental (ONG) Defensoria Socioambiental ao Ministério Público Federal (MPF). Foram encaminhados ao local peritos ambientais do MPF, do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e da Polícia Federal que identificaram os danos causados.

Ler mais

BNDES define consórcios responsáveis por modelar PPPs de iluminação pública em Porto Alegre e Teresina

BNDES define consórcios responsáveis por modelar PPPs de iluminação pública em Porto Alegre e Teresina

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES) divulgou os consórcios Houer e Núcleo como vencedores da licitação para a modelagem das Parcerias Público Privadas (PPPs) de iluminação pública das cidades de Porto Alegre e Teresina, respectivamente. O deságio foi de 80,2% na capital do Rio Grande do Sul (proposta de R$ 870 mil) e de 86,6% na capital do Piauí (R$ 1,475 milhão). Ao todo, 14 grupos participaram de cada pregão.

O consórcio Houer é composto pelas empresas Houer Concessões, RSI Engenharia, Albino Advogados Associados e Maciel Rocha Advogados, enquanto o consórcio Núcleo é formado pelas empresas Núcleo Engenharia Consultiva, Thoreos Consultoria, Vasconcelos e Santos e Souza, Cescon, Barrieu & Flesch Sociedade de Advogados.

Ler mais

Escolhido consórcio que vai estudar o processo de desestatização da Cedae, no Rio de Janeiro

Escolhido consórcio que vai estudar o processo de desestatização da Cedae, no Rio de Janeiro

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou na última terça-feira (15) que o consórcio composto pelo Banco Fator S/A, Concremat Engenharia e Tecnologia S/A e Vernalha Guimarães & Pereira Advogados Associados foi o vencedor da licitação para a escolha da consultoria que vai estudar a desestatização da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) do Rio de Janeiro.

Realizado por meio de pregão eletrônico, a concorrência recebeu um lance de R$ 6,787 milhões do grupo, o equivalente a 75,12% de deságio em relação ao valor máximo estimado pelo BNDES, de R$ 27,273 milhões. Após a assinatura do contrato, que deverá acontecer nas próximas semanas, o consórcio terá sete meses para conclusão de seus trabalhos.

Ler mais