Desembolsos do BNDES somam R$ 136 bilhões e caem 28% em 2015 | Infraestrutura Urbana

Financiamento

Notícias

Desembolsos do BNDES somam R$ 136 bilhões e caem 28% em 2015

Ainda assim setor de infraestrutura foi o que apresentou maior participação, com 40,4% do total

Luísa Cortés, do Portal PINIweb
28/Janeiro/2016
Shutterstock

O Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) desembolsou, em 2015, um total de R$ 136 bilhões par financiamento de projetos. Esse valor representou queda de 28% em relação ao ano anterior.

O setor de Infraestrutura foi o que apresentou maior participação, com R$ 54,9 bilhões, 40,4% do total. Os destaques vão para projetos de energia elétrica (R$ 21,9 bi) e logística de transporte (R$ 20 bi). Em seguida, ficaram Indústria com R$ 36,9 bilhões (27,1%), Comércio e Serviços com R$ 30,4 bilhões (22,4%) e Agropecuária com R$ 13,7 bilhões (10,1%).

O desempenho acompanhou a desaceleração da demanda por novos investimentos, e foi influenciado pela política de ajuste fiscal do Governo Federal. Duas mudanças foram implicadas: condições mais restritivas nos programas equalizados e fim da política de empréstimos do Tesouro Nacional ao BNDES.

Por causa da conjuntura econômica no país, o BNDES ajustou a sua Política Operacional, de modo a preservar maiores níveis de participação, taxas menores e prazos mais longos para setores e temas prioritários. O banco ainda afirma que manteve níveis em áreas importantes, como os R$ 21,9 bilhões em projetos de energia elétrica (alta de 15%) e os R$ 20 bilhões no setor de logística de transporte (crescimento de 8%).

Em relação ao alto financiamento ao setor de energia elétrica, o destaque foi para os projetos eólicos, que expandiram os desembolsos de R$ 3,3 bilhões para R$ 6,1 bilhões, crescimento de 85%. Na área de logística, os projetos de mobilidade urbana, por sua vez, chamaram a atenção, já que atingiram R$ 8,5 bilhões - 30% a mais dos R$ 6 bilhões de 2014. Somente ao transporte metroviário no Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Fortaleza, a liberação foi de R$ 6 bilhões em 2015.

Os projetos de Economia Verde atingiram os R$ 31,3 bilhões no ano passado, o que representou um aumento de 11%. Tais obras englobam eficiência energética, energias renováveis, gestão de água, esgoto e resíduos sólidos, melhorias agrícolas, adaptação a mudanças climáticas, reflorestamento e transportes públicos de passageiros (metrôs e trens), entre outros.

O apoio em Inovação manteve-se aos R$ 6 bilhões de 2014. Os destaques nessa área foram o setor aeronáutico e de microeletrônica e de suporte ao desenvolvimento da biotecnologia avançada nas áreas de biofármacos, biocombustíveis e bioquímicos.

O Cartão BNDES, exclusivo para micro, pequenas e médias empresas, encerrou o ano praticamente estável, com 746 mil operações realizadas, que somam R$ 11,2 bilhões. Em 2014, esse número foi de R$ 11,5 bilhões.