TCE fará acordo para conclusão de obra da Copa do Mundo de 2014 no Mato Grosso | Infraestrutura Urbana

Equipamentos Públicos

Notícias

TCE fará acordo para conclusão de obra da Copa do Mundo de 2014 no Mato Grosso

Além do Centro de Treinamento Oficial do Pari, em Várzea Grande, termo também contemplará o Complexo Turístico da Salgadeira, em Cuiabá

Luísa Cortés, do Portal PINIweb
7/Fevereiro/2017

As obras do Centro de Treinamento Oficial do Pari (COT-Pari), em Várzea Grande, e do Complexo Turístico da Salgadeira, em Cuiabá, serão retomadas. Elas serão objetos de Termos de Ajustamento de Gestão (TAGs) pelo Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT). Ambas já foram protocoladas pelo TCE-MT e pelo Governo do Estado, e devem ser julgadas nas primeiras sessões do Tribunal Plano de 2017.

Divulgação: Secopa-MT

Os TAGs são acordos firmados entre o TCE, o Governo do Estado e a empresa vencedora da licitação, estabelecendo as obrigações de cada parta para a continuidade da obra. Atualmente, além da COT-Pari, existem mais 22 TAGs tramitando no TCE, também referentes à Copa do Mundo de 2014.

O COT-Pari, em especial, deveria ter sido o campo de treinamento de uma das seleções que jogaram em Cuiabá no evento internacional de 2014, mas nunca foi inaugurada. Na época, o secretário das Cidades afirmou que o espaço chegou a ser concluído, mas que a seleção que deveria treinar ali não chegou a tempo por um atraso no voo.

Há dois anos e meio o lugar está abandonado, tendo sido depredado e roubado. Segundo o TCE, ladrões armados levaram peças de banheiro, canos, torneiras e fios, por exemplo.

O Governo do Mato Grosso ainda não definiu o que será feito com o lugar, mas o mais provável é que seja entregue à Secretaria de Segurança Pública (Sesp), para que seja utilizado como centro de treinamento e formação da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Politec.

Já o Complexo Turístico da Salgadeira está paralisado desde dezembro de 2010, por decisão judicial, o que pode comprometer a liberação de R$ 250 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ao governo estadual para obras de infraestrutura turística no Mato Grosso. "Desse total, R$ 120 milhões já foram aprovados e liberados, mas o receio é que os R$ 130 milhões restantes possam ser bloqueados", explicou Reinaldo Guimarães, coordenador técnico do Prodestur BNDES/Estados.

A expectativa do secretário Wilson Santos é de que o governo realize uma licitação na modalidade emergencial, com a ajuda do TCE e do Tribunal de Justiça.

Leia mais:

Mesmo com acordo, obras da Copa do Mundo no Mato Grosso seguem em ritmo lento, mostra TCE

Governo do Mato Grosso rebate abordagem do TCE de que apenas 11,63% das obras da Copa foram executados

 

 

Destaques da Loja Pini
Aplicativos