MPT convoca audiência com empresa construtora do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro, que atrasou pagamentos | Infraestrutura Urbana

Equipamentos Públicos

Notícias

MPT convoca audiência com empresa construtora do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro, que atrasou pagamentos

Companhia contratada pela Petrobras não honrou o acordo que previa o pagamento de obrigações rescisórias e férias a 469 trabalhadores

Kelly Amorim, do Portal PINIweb
13/Janeiro/2015
Divulgação: Governo do Rio de Janeiro

O Ministério Público do Trabalho (MPT) de Niterói, no Rio de Janeiro, realizará nesta quarta-feira (14) uma audiência com a empresa Alumini Engenharia e os sindicatos dos profissionais que trabalharam na construção do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) em Itaboraí. O objetivo da reunião é buscar uma solução para o pagamento de obrigações rescisórias e férias devidas a 469 trabalhadores na ativa e dispensados pela empresa.

A sessão foi convocada pelo procurador do trabalho, Maurício Guimarães de Carvalho, responsável pelo inquérito civil que apura o atraso no cumprimento do acordo firmado em dezembro entre a companhia e o MPT, que previa o pagamento de uma parcela da dívida no dia 22 de dezembro.

O acordo também previa o pagamento, até o dia 30 de dezembro, de R$ 250 para cada um dos empregados dispensados, a título de indenização pelos problemas acarretados. A empresa se comprometeu ainda a comprar passagens terrestres ou aéreas para o retorno dos trabalhadores dispensados, conforme determina convenção coletiva, mas ainda não realizou os depósitos.

A audiência ocorrerá às 13h00, e devem participar representantes da Alumini e da contratante Petrobras, integrantes dos Sindicatos dos Trabalhadores do Plano da Construção Civil Pesada e do Mobiliário de São Gonçalo e Região e dos Trabalhadores Empregados em Empresas de Montagem e Manutenção Industrial no Município de Itaboraí.

Destaques da Loja Pini
Aplicativos