Agesul prorroga suspensão das obras do Aquário do Pantanal, no Mato Grosso do Sul | Infraestrutura Urbana

Equipamentos Públicos

Notícias

Agesul prorroga suspensão das obras do Aquário do Pantanal, no Mato Grosso do Sul

Esta é a terceira interrupção da construção, desta vez sob a justificativa de falta de um aditivo necessário para o seu prosseguimento

Luísa Cortés, do Portal PINIweb
9/Fevereiro/2017
Divulgação: Governo do Mato Grosso do Sul

As obras do Aquário do Pantanal em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, tiveram na última quarta-feira (8) a sua suspensão prorrogada pela Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul), sob a justificativa de um aditivo de 25% que a Egelte - empresa responsável pela obra - afirma precisar para concluir a ação.

A suspensão permanece, dessa forma, por tempo indeterminado, já que ainda não foi estabelecido um prazo para a retomada das obras pela Hustiça.

A obra foi licitada em 2011, quando tinha um custo previsto de R$ 84,7 milhões. Ela foi paralisada para auditoria em 2015, já que seu custo ultrapassava os R$ 173 milhões, sendo necessários mais R$ 34 milhões para a conclusão. Mesmo assim, foi autorizada a continuidade da obra, que voltou a ser paralisada em julho de 2015.  Em abril do ano passado, a seu processo de construção foi retomado sem um custo previsto.

Projetado por Ruy Ohtake, o aquário será o maior de água doce do mundo, com 4,2 milhões de litros de água. O projeto consiste em uma área construída de 18,6 mil m², e cobertura realizada por uma estrutura metálica de 90 metros de comprimento e 18 de altura, com arco coberto por chapas côncavas de zinco. Além dos 32 tanques, o local abrigará um centro de conferências, laboratórios e biblioteca.

Destaques da Loja Pini
Aplicativos