Obras de duplicação de rodovia e ampliação de pista de pouso de aeroporto são autorizadas em Sergipe | Infraestrutura Urbana

Transporte

Notícias

Obras de duplicação de rodovia e ampliação de pista de pouso de aeroporto são autorizadas em Sergipe

Trecho da BR-101 tem apenas 3,3% das obras executadas, com investimentos de R$ 157,6 milhões. Já construção de terminal aeroviário foi paralisada em 2013

Luísa Cortés, do Portal PINIweb
8/Fevereiro/2017
Alberto Ruy - Ascom/MTPA

O presidente da República, Michel Temer, e o ministro dos Transportes, Portos e Aviação, Maurício Quintella, assinaram na última terça-feira (7) a ordem de serviço para retomada das obras de duplicação da BR-101, além do aumento da pista de pouso do Aeroporto de Aracaju, ambos em Sergipe.

O trecho a ser duplicado pertence ao Lote 1, que tem investimentos da ordem de R$ 157,6 milhões. Até agora, seus 40 km têm apenas 3,3% de execução e não estão liberados para o tráfego. A previsão é de que tais obras sejam retomadas em março, mesmo mês em que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) lançará o edital de licitação para concluir o "encabeçamento" da nova ponte erguida sobre o rio São Francisco, em Propriá (SE).

A ponte faz parte de um dos sete lotes da BR-101 em Sergipe e tem previsão de conclusão em quatro meses. Já contando com o funcionamento da antiga ponte, com a inauguração da nova, cada uma servirá a um sentido da rodovia duplicada.

No total, a BR-101 tem 206,1 km no estado de Sergipe, em seus sete lotes. Deles, 87,5 km já foram concluídos, com previsão de mais 40 km após a conclusão do Lote 1. No total, o investimento para a duplicação de toda a rodovia é de R$ 1,28 bilhão.

Quanto ao Aeroporto de Aracaju, estão previstas a ampliação da pista de pouso (de 2.200 para 2.785 metros), a construção de novas áreas de escape e quatro novas taxiways (pistas de manobra de aeronaves), além do recapeamento, a revitalização do balizamento luminoso e área para testes de motores das aeronaves.

A obra havia sido iniciada em outubro de 2013, mas foi paralisada com 80% de execução física em outubro de 2015, por contingenciamento de recursos do governo federal. Os investimentos são da ordem de R$ 73,8 milhões.

As obras do novo terminal de passageiros do aeroporto contarão, quando concluídas, com novo pátio de aeronaves, estacionamento, sistema viário interno, urbanização de áreas secundárias e de exploração comercial do aeroporto. O projeto busca aumentar a capacidade anual do aeroporto, de 2,6 milhões de passageiros para 6,6 milhões. O previsto é que a obra seja licitada no segundo semestre de 2017.