Governo libera consulta pública para o estudo ambiental do Ferroanel Norte | Infraestrutura Urbana

Transporte

Notícias

Governo libera consulta pública para o estudo ambiental do Ferroanel Norte

Obra avaliada em R$ 3,4 bilhões terá 53 km de extensão, interligando as estações de Perus, em São Paulo, e de Manoel Feio, em Itaquaquecetuba

Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb
26/Junho/2017

Na última sexta-feira (23) foram entregues ao Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema) o Estudo de Impacto Ambientam e o Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima) do trecho Norte do Contorno Ferroviário da Região Metropolitana de São Paulo (Ferroanel) pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e pelo diretor-presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), José Carlos Medaglia Filho. Os textos também entraram em consulta pública.

Divulgação: Governo de São Paulo

O objetivo é analisar a viabilidade ambiental do Ferroanel, que na primeira etapa será responsável por ligar o transporte de cargas entre as zonas Oeste e Leste de São Paulo. O governo estadual espera que até o final do segundo semestre o processo de licenciamento seja concluído, com a aprovação da Licença Ambiental Prévia do empreendimento pelo Consema e com a emissão pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb).

A obra, cujo investimento é estimado em R$ 3,4 bilhões, terá 53 km de extensão, interligando as estações de Perus, em São Paulo, e de Manoel Feio, em Itaquaquecetuba, em área próxima do trajeto do Rodoanel. A expectativa é de transportar 67 milhões de toneladas/ano até 2040 e desafogar o uso dos trilhos da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

O Ferroanel também permitirá o acesso de cargas ao Porto de Santos, reduzindo cerca de 2,8 mil caminhões das vias rodoviárias atuais, que se mantendo no mesmo ritmo pode chegar a 7,3 mil caminhões por dia.

"Cada vez é mais difícil compatibilizar com o trem de carga para chegar ao Porto de Santos. Quando fomos construir o Rodoanel fizemos um trabalho grande para que a Dersa fosse contratada e já projetasse o Ferroanel, e a parte de terraplanagem fosse toda feita prevendo essa possibilidade (da implantação futura do Ferroanel) ", comentou o governador.

Os documentos seguem disponíveis para consulta pelo site da a Desenvolvimento Rodoviários S/A (Dersa) e serão discutidos em audiências públicas nas cidades de São Paulo, Guarulhos, Arujá e Itaquaquecetuba, entre julho e agosto.