Governo Federal destina R$ 88 milhões para ampliação do aeroporto de Ribeirão Preto, em São Paulo | Infraestrutura Urbana

Transporte

Notícias

Governo Federal destina R$ 88 milhões para ampliação do aeroporto de Ribeirão Preto, em São Paulo

Entre as intervenções, está o aumento do terminal de passageiros de 3,6 mil m² para 12 mil m²

Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb
24/Agosto/2017

O ministro dos Transportes, Portos e Aviação, Maurício Quintella, assinou nesta quinta-feira (24) o termo de compromisso com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, para o investimento de R$ 88 milhões em obras de infraestrutura do Aeroporto Estadual Doutor Leite Lopes, em Ribeirão Preto, no interior do estado.

Divulgação: Governo de São Paulo

Serão realizadas obras de ampliação do terminal de passageiros, que hoje possui 3,6 mil m² e que passará a ter 12 mil m²; ampliação da seção contra incêndio, de 600 m² para 930 m²; ampliação do pátio de aeronaves para 30 mil m², além de recapeamento dos sistemas de pistas de pouso e decolagem e a implantação de turnaround (área de giro de aeronaves) nas cabeceiras.

Do montante total, R$ 80 milhões serão provenientes do Governo Federal, enquanto os R$ 8 milhões restantes serão de responsabilidade do governo estadual. Seguindo o plano de trabalho, os recursos serão liberados conforme a conclusão de cada etapa das obras. O Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp) será o responsável pela contratação e pela execução das obras.

Administrado pelo governo de São Paulo, o aeroporto de Ribeirão Preto é o quarto maior do estado e recebe voos executivos e regulares de aeronaves como Airbus A320, E195, E 190 e ATR 72, operados pelas empresas Latam Passaredo e Azul. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) registrou em 2016, cerca de 1,02 milhão de passageiros no aeroporto. O primeiro semestre de 2017, por sua vez, já registrou pelo menos 446 mil passageiros.

"Ribeirão Preto é um importante polo econômico e de desenvolvimento da região e, por isso, precisamos fazer esses investimentos, que vão beneficiar quatro milhões de pessoas", destacou Quintella.

A previsão é que os projetos sejam elaborados até dezembro deste ano para que a licitação possa ser realizada no primeiro semestre de 2018 e, logo após, a contratação e início das obras.