Com investimento de R$ 1,2 bilhão, primeiro trecho do VLT Carioca inicia a operação | Infraestrutura Urbana

Transporte

Notícias

Com investimento de R$ 1,2 bilhão, primeiro trecho do VLT Carioca inicia a operação

Primeira fase do sistema, que será utilizada na Olimpíada, terá 18 km de extensão, 17 paradas e uma estação. Outro trecho está previsto para o segundo semestre

Luísa Cortés, do Portal PINIweb
6/Junho/2016

Foi inaugurado no último domingo (5) na Avenida Rio Branco o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) Carioca, que vai integrar todos os meios de transporte do Centro e da Região Portuária do Rio de Janeiro: barcas, metrô, trem, ônibus, rodoviária, aeroporto Santos Dumont, Teleférico da Providência, terminal de cruzeiros marítimos e, futuramente, o BRT Transbrasil. O sistema tem, ao todo, 28 km de extensão.

A primeira etapa de operação do VLT, porém, percorre o trecho da Rodoviária Novo Rio até o Aeroporto Santos Dumont, um caminho de 18 km, 17 paradas e uma estação. A ligação entre a Central do Brasil e a Praça XV, com 10 km de extensão, tem inauguração prevista para o segundo semestre.

Nesta primeira fase, somente oito paradas das 17 vão funcionar na operação comercial. São elas: Parada dos Museus, São Bento, Candelária, Sete de Setembro, Carioca, Cinelândia, Antônio Carlos e Santos Dumont.

O horário vai ser de segunda a sexta-feira, das 12h00 às 15h00, sendo estendido a cada semana até o dia 1º de julho, quando funcionará plenamente. Até a Olimpíada, as demais paradas serão liberadas. Vale lembrar que nesse primeiro mês, a passagem será gratuita e agentes da concessionária acompanharão o cotidiano da operação para esclarecer eventuais dúvidas sobre pagamentos, trajetos e novos procedimentos.

Para o secretário executivo de Coordenação de Governo, Rafael Picciani, é importante que o VLT seja implementado de forma segura à população carioca. "Nos preocupamos agora com a segurança dos pedestres e o respeito dos motoristas aos cruzamentos. O pedestre precisa estar atento porque o trem é silencioso e os motoristas devem respeitar e preservar os cruzamentos, principalmente, da Avenida Presidente Vargas com a entrada da Rio Branco", afirma.

Para que nenhum acidente ocorra, a Prefeitura do Rio, a Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) e a Concessionária do VLT Carioca prometeram intensificar campanhas educativas e ações a respeito do novo sistema sobre segurança. Desde março já opera a campanha #OlhonoVLT, que chama a atenção para pedestres e motoristas.

O VLT, quando em operação plena, funcionará 24 horas por dia, com 32 trens, e terá capacidade para transportar 300 mil pessoas. Máquinas de autoatendimento permitirão a compra de bilhetes em todas as paradas e estações.

O meio de transporte é movido à eletricidade, por meio de Alimentação pelo Solo (APS), com energia captada de um terceiro trilho instalado entre os trilhos de rolamento do trem, dispensando o uso de fiação aérea.

O empreendimento custou R$ 1,157 bilhão, sendo R$ 532 milhões de recursos federais do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade, e R$ 625 milhões por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP) da Prefeitura do Rio de Janeiro. As obras foram executadas pelo Consórcio VLT Carioca, formado pelas empresas Actua - CCR, Invepar, Odebrecht Transportes, Riopar, RATP e Benito Roggio Transporte.

Avenida Rio Branco
Junto com a inauguração do VLT Carioca, a Prefeitura do Rio de Janeiro também revitalizou o que passaram a chamar de Passeio Público da Avenida Rio Branco, que tem 14,4 mil m² entre a Avenida Nilo Peçanha e a Rua Santa Luzia. Dessa área, 9 mil m² são utilizadas para convivência ao longo de seus 600 metros.

O local ganhou 35 árvores, 1.620 m² em canteiros verdes, bicicletários, 70 bancos e nova iluminação pública. A área de grande movimento passa a oferecer aos frequentadores do Centro um espaço de circulação exclusiva para pedestres, ciclistas e para o VLT ao longo do caminho cercado de prédios históricos.

Destaques da Loja Pini
Aplicativos