Conheça a obra do Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo, que teve investimento de mais de R$ 260 milhões | Infraestrutura Urbana

Equipamentos Públicos

Modelo de projeto

Conheça a obra do Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo, que teve investimento de mais de R$ 260 milhões

Complexo teve como desafio garantir acessibilidade para atletas de 15 modalidades esportivas e com diferentes necessidades

Por Ubiratan Leal
Edição 54 - Janeiro/2016
DIVULGAÇÃO: CPB
O Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro é parte do Plano Brasil Medalhas 2016, programa federal para incrementar a preparação dos atletas do País aos Jogos Rio 2016. Complexo é composto por dois grandes blocos que agrupam áreas de treinamento e bloco residencial

RESUMO DA OBRA
Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro
Contratante:
Governo do Estado de São Paulo
Local:
São Paulo
Área construída:
40 mil m²
Área de intervenção:
90 mil m² (inclui parques e praças abertas ao público)
Início das obras:
dezembro de 2013
Data de conclusão:
dezembro de 2015

O Brasil ainda não se transformou na potência olímpica para a qual tanto investe. Há evolução em várias modalidades de esportes, mas o quadro de medalhas que acompanhamos nos Jogos Olímpicos ainda mostra o País em uma posição discreta no cenário mundial. Porém, nos esportes paralímpicos, o cenário é bem diferente. Os atletas brasileiros conquistam diversos pódios, figurando entre as grandes nações nesse tipo de competição. Uma condição que pode se reforçar ainda mais pela nova estrutura à disposição dos atletas paralímpicos.

O Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro teve suas obras concluídas em outubro de 2015 e pretende se colocar como a referência para o esporte paralímpico na América Latina. Construído em São Paulo, o empreendimento será usado para formação, treinamento, competições e intercâmbio de atletas e seleções de 15 modalidades esportivas. A estrutura também poderá ser utilizada para o desenvolvimento das ciências do esporte, contemplando áreas como medicina, fisioterapia, psicologia, fisiologia, biomecânica, nutrição e metodologia do treinamento.

O CT será gerido por um conselho tripartite, formado pelos governos federal e estadual e pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). O investimento nas obras é superior a R$ 260 milhões. Desse total, cerca de R$ 150 milhões foram despendidos pela administração federal, enquanto R$ 115 milhões foram aplicados pelo governo do estado de São Paulo.

<

Conteúdo exclusivo para assinantes da revista Infraestrutura Urbana

Outras opções

Destaques da Loja Pini
Aplicativos