Sistema de paredes de concreto recebe tecnologias inovadoras que atendem à Norma de Desempenho e empregam racionalidade às obras de interesse social | Infraestrutura Urbana

Equipamentos Públicos

Tecnologia

Sistema de paredes de concreto recebe tecnologias inovadoras que atendem à Norma de Desempenho e empregam racionalidade às obras de interesse social

Por Juliana Nakamura
Edição 53 - Dezembro/2015
DIVULGAÇÃO: METROFORM
As paredes de concreto moldado in loco são executadas com diferentes tipos de concreto, principalmente com moldes metálicos e de plástico de engenharia (foto). A desenforma ocorre em até 24 horas após a concretagem, após verificação da resistência mínima do concreto

O déficit habitacional brasileiro e a necessidade de erguer habitações em larga escala, com prazos reduzidos e a baixo custo impulsionaram o desenvolvimento das paredes de concreto, sobretudo após o programa Minha Casa Minha Vida a partir de 2009 e com a publicação da NBR 16.055:2012, norma de requisitos e procedimentos desse sistema.

'Barreiras e preconceitos foram rompidos e novas tecnologias de mesmo conceito estão sendo desenvolvidas, como paredes moldadas no local com uso de EPS ou PVC, em concreto leve e em painéis de parede pré-moldados', comenta o engenheiro Augusto Guimarães Pedreira de Freitas, presidente da Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural (Abece).

O interesse pelo sistema construtivo se explica pela racionalidade que pode agregar às obras seriadas. O método normatizado utiliza fôrmas que são montadas no local da obra e depois preenchidas com concreto, já com as instalações hidráulicas e elétricas embutidas. Com isso, vedação e estrutura passam a ser um único elemento.

Conteúdo exclusivo para leitores
cadastrados ou assinantes da revista Infraestrutura Urbana

Ainda não é um assinante PINI?
Escolha uma das opções abaixo e faça já sua assinatura.