Rondônia busca PPP de R$ 2,7 bi para hospital | Infraestrutura Urbana

Financiamento

Quadro

Rondônia busca PPP de R$ 2,7 bi para hospital

Edição 40 - Junho/2014
 

Governo de Rondônia
Maquete eletrônica mostra heliponto e fachada do hospital, que será unidade de referência na região Norte

O Governo de Rondônia viabilizará com recursos da iniciativa privada a aquisição de equipamentos e a gestão, durante 15 anos, do Hospital Estadual de Urgência e Emergência de Rondônia (Heuro). O valor da parceria público-privada é de R$ 2,7 bilhões.

A obra foi orçada em R$ 50 milhões, investidos diretamente pelo governo, que prevê que são necessários outros R$ 50 milhões para equipamentos e mobília - a serem aplicados pela parceira. Caberão à empresa escolhida, além disso, os gastos com manutenção, limpeza, contratação e remuneração de profissionais e compra de insumos.

O projeto, elaborado ao custo de R$ 1,160 milhão, prevê 268 leitos em quatro andares, sendo 50 de UTI e dez para hemodinâmica. O hospital terá seis salas cirúrgicas e usina de oxigênio, com área construída de 17 mil m². Serão oferecidas 20 especialidades médicas e estarão disponíveis equipamentos de raios-X fixo e móvel e tomógrafo. A unidade será equipada com sistema de captação e tratamento de água de chuva e um heliponto.

A Bovespa foi contratada para gerenciar o processo licitatório, atuando na parte técnica e operacional - e pode buscar em outros países empresas ou consórcios que possuam condições técnicas e financeiras para participar da concorrência. A Bovespa receberá R$ 500 mil pelo serviço. O hospital deve entrar em operação no primeiro semestre de 2016. O Estado pagará R$ 180 milhões anuais pelo atendimento.

Municípios ganham centros culturais no RJ
As cidades de Cabo Frio, Nova Friburgo e Paraty serão contempladas com a instalação de centros culturais de eventos e exposições, como parte do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), implementado pelas secretarias de Obras, de Turismo e do Ambiente do Estado do Rio de Janeiro.

Os projetos tiveram como base um estudo de viabilidade técnico-financeira produzido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), que identificou o perfil das edificações de forma a garantir movimentação turística permanente. Cada centro terá capacidade para receber 1,5 mil pessoas.

Os projetos foram contratados por meio de concurso público nacional, do qual participaram 151 inscritos. A previsão é que os centros sejam licitados em meados de julho e que as obras tenham início em dezembro. O programa investirá mais de R$ 30 milhões na implantação dos três espaços, com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A expectativa é que a implantação dos centros de convenções tenha reflexo no aumento do número de empregos na rede hoteleira, com geração de cinco mil empregos diretos. O objetivo é possibilitar a criação de novos eventos.

O Prodetur dispõe de US$ 112 milhões, obtidos junto ao BID, mais contrapartida de US$ 75 milhões do Governo do Estado, e tem a missão de desenvolver o turismo nas diversas áreas do Estado do Rio de Janeiro.

 

PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>
Destaques da Loja Pini
Aplicativos