Arena das Dunas | Infraestrutura Urbana

Equipamentos Públicos

Obra - Arena das Dunas

Arena das Dunas

Inspirado na paisagem de Natal, estádio tem cobertura composta por 20 "pétalas" que favorecem a iluminação e ventilação naturais

Por Romário Ferreira
Edição 39 - Junho/2014

Capacidade: 42.024 lugares (31.375 após a Copa)
Localização: Natal
Valor da obra: R$ 413 milhões

Foto: Jobson Galdino/Portal da Copa

Projetada pelo escritório norte-americano Populous Architects, a Arena das Dunas, em Natal, se destaca pela cobertura em "pétalas". Os 20 módulos curvos (batizados de "pétalas"), que circundam todo o perímetro da construção, foram configurados por estruturas espaciais treliçadas revestidas com telhas bidirecionais de alumínio branco com isolamento termoacústico. Os vãos formados entre os módulos foram vedados com elementos translúcidos de policarbonato que favorecem a iluminação e ventilação naturais.

A cobertura é desnivelada, diferentemente dos tradicionais anéis fechados, centralizados, como do Maracanã e da Fonte Nova. Como um lado da cobertura é mais alto, isso aumenta a ventilação que vem do Leste para o Oeste, segundo a OAS. Um dos desafios, porém, foi erguer e posicionar as 20 "pétalas", justamente por se tratar de uma região sujeita a fortes ventos. Os módulos foram previamente montados no solo e só depois foram içados, por meio de guindastes com capacidade para 500 t.

A superestrutura do estádio é formada por pilares, vigas, vigas-jacaré, lajes alveolares protendidas e arquibancadas. Os elementos estruturais foram pré-moldados em uma fábrica instalada no próprio canteiro de obras. Também foi realizado na própria obra o processo de reciclagem dos resíduos gerados pela demolição mecânica do antigo estádio Machadão, em 2011.

O novo estádio possui ainda calhas que coletam água da chuva e a levam para nove reservatórios abaixo da arquibancada inferior. A iluminação, segundo a OAS, é feita por 306 refletores para evitar sombras no campo e garantir uma luz homogênea no estádio, possibilitando as transmissões de TV na tecnologia Full HD. A Arena das Dunas, que recebe quatro jogos da Copa, terá também dois telões com 63 m² cada um.

Cobertura em pétalas

Foto: Jobson Galdino/Portal da Copa Foto: Jobson Galdino/Portal da Copa
Cobertura é composta por módulos (pétalas) em treliças de estrutura metálica, cobertos externamente com telha zipada em alumínio e internamente revestidos com membrana tensionada de PVC. Fechamento entre as pétalas é de policarbonato translúcido A inspiração para a arquitetura do estádio veio da paisagem de Natal, famosa pelas dunas de areia. Um lado da cobertura é mais alto que o outro para dar ideia de movimento e para favorecer a ventilação e a iluminação dentro da arena
Foto: Jobson Galdino/Portal da Copa Danilo Borges/Portal da Copa Danilo Borges/Portal da Copa
A implantação de fábricas dentro do canteiro seguida do armazenamento e montagem dos pré-moldados foram algumas das ações previstas pelo planejamento logístico da obra. Objetivo era minimizar impactos nas vias do entorno Número de assentos permanentes caiu para 31.375, para que a obra fosse licitada em R$ 400 milhões. Na Copa, uma estrutura temporária complementará a capacidade mínima exigida, que é 40 mil lugares

Arena tem, entre outros itens, 21 acessos, 38 camarotes, auditório para 250 pessoas, estacionamento coberto com 2,5 mil vagas, 25 quiosques de alimentação e 30 banheiros espalhados pelos diversos setores

Danilo Borges/Portal da Copa Foto: Jobson Galdino/Portal da Copa
Estrutura é formada por pilares, vigas, vigas-jacaré, lajes alveolares protendidas e arquibancadas. Os elementos estruturais foram prémoldados numa fábrica montada no próprio canteiro Depois da Copa, a arena será adaptada para receber outros tipos de eventos, como shows e espetáculos, e será utilizada pelas duas principais equipes do Estado potiguar: o ABC e o América-RN

FICHA TÉCNICA

CONTRATANTE - Governo do Rio Grande do Norte; PROJETOS - Arquitetura: Populous Architects (projeto básico) e Grupo Stadia (projeto executivo); Coordenação de projetos: Stadia Projetos Engenharia e Consultoria; Arquiteto local: Felipe Bezerra; Projeto de estrutura: Buro Happold; Tropicalização da estrutura: Larenge; Instalações: MHA; Luminotécnica: Acenda; Paisagismo: M. Faisal; Infraestrutra: Interact; Gestão de fluxos: SDG; CONSTRUÇÃO - Execução e gerenciamento: Construtora OAS; Administração: Arena das Dunas Concessão e Eventos S/A; FORNECEDORES - Cimento: Mizú; Aço: Gerdau; Pisos: Basf, Elizabeth, Target; Louças sanitárias: Docol, Deca; Impermeabilização: Basf; Tubos: Amanco, Tigre.