Projeto de piscina pública | Infraestrutura Urbana

Equipamentos Públicos

Projeto de piscina pública

Conheça as diretrizes básicas para elaboração, contratação e fiscalização de um projeto de piscina de uso coletivo

Por Carlos Carvalho
Edição 28 - Julho/2013

Piscinas públicas para uso coletivo são obras de grande apelo popular e beneficiam a infraestrutura de lazer e esportes em cidades de todos os tamanhos. Sua vida útil, qualidade e segurança dependem de diversos fatores técnicos de projeto, construção e manutenção, merecendo atenção rigorosa dos contratantes públicos.

Principalmente por conta de seu custo-benefício e da possibilidade de viabilizarem a realização de programas de treinamentos e até de competições, as piscinas públicas seguem o padrão semiolímpico - com cerca de 12,5 m ou 14 m de largura x 25 m de comprimento - ou olímpico, de 25 m de largura x 50 m de comprimento.

NORMAS
Para a concepção de um projeto de piscina, é obrigatório o atendimento às orientações da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT):
- NBR 9.816 - Piscina (Terminologia)
- NBR 9.818 - Projeto de Execução de Piscina (Tanque e Área Circundante)
- NBR 9.819 - Piscina (Classificação)

Para construção desses modelos, é recomendado que o terreno base tenha uma área externa com aproximadamente o dobro da área da piscina, de modo a abrigar espaços para vestiários, circulação de banhistas, bancos, cadeiras ou espreguiçadeiras e até mesmo arquibancadas.

Mas não é só de uma área pública de grandes dimensões que depende a implantação bem-sucedida de uma piscina de uso coletivo. Na contratação e avaliação do projeto que balizará a construção do equipamento, é preciso atentar-se para questões que envolvem desde o tipo de solo onde ela será construída - e a consequente necessidade ou não de fundações - até os cuidados com a instalação hidráulica e as soluções adotadas para a estrutura, a impermeabilização, e as instalações de aquecimento e de filtragem da água. A seguir, veja os aspectos principais de cada um desses projetos.

CASES

PISCINA DE SANTA BÁRBARA D'OESTE
Em construção, a piscina pública de Santa Bárbara D'Oeste (SP) - cidade natal de Cesar Cielo, campeão dos Jogos Olímpicos de 2008 e do Mundial de 2009, nos 50 m livre - possui padrões olímpicos, de 25 m x 50 m. A geometria permitirá ao município receber competições nacionais e internacionais de natação e outros esportes aquáticos.

Projetada pelo engenheiro Antonio Carlos Ignácio, a piscina tem sistema de aquecimento com trocadores de calor e túneis laterais para facilitar a manutenção, além de um sistema de limpeza e reaproveitamento da água com uso de filtragem por tanques de decantação. Ao redor de toda a piscina, uma galeria técnica com 2 m de largura abrigará as tubulações responsáveis por transportar a água para a piscina, assim como dela para a casa de máquinas, do lado esquerdo, onde se encontram os sistemas de filtragem e de aquecimento.

Além da piscina, as dependências contarão com academia, vestiários masculinos e femininos, banheiros, chuveiros, sala de pronto atendimento, almoxarifado e sala técnica, localizadas nas duas laterais, por onde também se dá o acesso dos atletas por dois halls de entrada.

A obra da piscina olímpica de Santa Bárbara D'Oeste recebeu R$ 2 milhões em recursos do Governo Federal, por meio do Ministério dos Esportes, e aproximadamente R$ 500 mil de contrapartida do município.

PARQUE AQUÁTICO DE GUAÍRA
O parque aquático de Guaíra (PR) deve ser construído em uma área chamada Beira Rio, próxima à fronteira do Paraguai, onde atualmente há uma ocupação irregular, que, segundo o secretário de planejamento do município, Josemar Ganho, deverá ser reurbanizada para as obras.

Segundo o projetista Antonio Carlos Ignácio, o parque deve contar com três tipos distintos de piscinas: uma recreativa, com 1.520 m²; uma de correnteza (rio lento), com 330 m²; e uma nos padrões semiolímpicos, de 12,5 m de largura x 50 m de comprimento. Todas as estruturas serão construídas em concreto armado e a impermeabilização será rígida, com argamassa aditivada com impermeabilizante cristalizante. No total, dez tanques de decantação serão instalados para a filtragem das piscinas do parque aquático de Guaíra, que também deve receber equipamentos e acessórios de lazer, como toboáguas, escorregadores e pequenas fontes instaladas na piscina de recreação.

Além das instalações aquáticas, a área deverá receber a construção de uma quadra, estacionamento, banheiros e vestiários, e uma pequena praça de alimentação com a instalação de uma lanchonete e quiosques.


PÁGINAS :: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | Próxima >>