Contenção de valas viárias: sistema de escoramento combina estacas secantes (do tipo hélice) e blindagem

Contenção de valas viárias: sistema de escoramento combina estacas secantes (do tipo hélice) e blindagem

Foram necessários dois sistemas de escoramento de valas para garantir a segurança e a produtividade da escavação dos 8,5 m de profundidade da Estação Elevatória de Esgoto Alvorada, construída em 2015, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Na primeira fase da obra, cerca de 150 estacas secantes (hélices) foram instaladas. Em seguida, um sistema de blindagem também foi utilizado no trecho mais profundo. Ao todo, a obra levou oito meses para ser concluída.

Segundo Ricardo Marques, engenheiro supervisor da Tecnoplan Multi-Engenharia, empresa executora da obra, a escavação foi um desafio devido ao grande movimento na região. “Porque era uma área muito ocupada, já muito urbanizada, próxima da Avenida Ayrton Senna”, diz o engenheiro. Por isso, tanto a fase de estaqueamento quanto a de blindagem foram decisivas para o sucesso da escavação.

Ler mais

Conheça o sistema de estaqueamento de blindagem usado na obra da Estação Elevatória de Esgoto Alvorada, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro

Conheça o sistema de estaqueamento de blindagem usado na obra da Estação Elevatória de Esgoto Alvorada, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro

O sistema de contenção com estacas secantes chegou ao Brasil em 2004 e começou a ganhar espaço oito anos depois, com a vinda de novos equipamentos para o país. A utilização das estacas secantes apresenta grande versatilidade em relação às técnicas tradicionais, uma vez que não necessita de fluído estabilizante em sua execução. Como o próprio nome já diz, a escavação e a concretagem são efetuadas a seco.

Para a execução das estacas, a perfuração é feita com equipamento derivado do utilizado convencionalmente para fundações hélice contínua (acrescenta-se, normalmente, um acessório na torre de perfuração chamado de “cabeça dupla”). Em seguida, as estacas são preenchidas com concreto ou, também, com “coulis” (uma mistura de bentonita, cimento e água). O preenchimento é lançado por um tubo tremonha, tipicamente usado em concretagens submersas.

Ler mais

Telas de gabiões são fornecidas e os rachões entregues a granel. Geotêxteis e telas podem ficar expostos a intempéries quando estocados durante a execução

Telas de gabiões são fornecidas e os rachões entregues a granel. Geotêxteis e telas podem ficar expostos a intempéries quando estocados durante a execução

É importante observar a compactação do aterro – se está sendo feita com terra de boa qualidade – e se não há água no tardoz do gabião. Além disso, embora a execução seja relativamente simples, merece cuidados especiais, mas a grande dificuldade nesse tipo de obra é encontrar mão de obra especializada, que saiba executar e controlar não só a montagem e a amarração, mas também verificar se os gabiões sofrem deformações quando executados.

A montagem das caixas se dá no local da aplicação. Com as telas esticadas e dobradas, conforme as instruções do fabricante, são dispostos gabaritos de madeira na face frontal, que vão evitar deformações e garantir a conformação plana dos elementos. As pedras devem ser colocadas em três camadas.

Ler mais

Duplicação da rodovia SP 360, que integra a Rota das Bandeiras, exigiu obras de contenção e drenagem em que foram especificados canais de gabiões e muros de terra armada

Duplicação da rodovia SP 360, que integra a Rota das Bandeiras, exigiu obras de contenção e drenagem em que foram especificados canais de gabiões e muros de terra armada

As histórias dos bandeirantes e suas expedições para explorar o território interiorano do estado de São Paulo inspiraram o surgimento da Concessionária Rota das Bandeiras, responsável pela gestão de uma malha viária de 297 quilômetros que compõe o Corredor Dom Pedro. Localizado num ponto estratégico para o escoamento da produção agrícola nacional, esse corredor comunica o Vale do Paraíba com a Região Metropolitana de Campinas e o Circuito das Frutas, próximo da cidade de São Paulo. Engloba 17 municípios de uma das áreas mais ricas do país, com 2,5 milhões de habitantes, e abrange cinco rodovias paulistas, entre elas, a SP 360, que vai de Jundiaí a Águas de Lindoia.

No trecho entre os quilômetros 67 e 81 da SP 360 (Jundiaí-Itatiba), a concessionária Odebrecht TransPort, por meio da Construtora Norberto Odebrecht, promoveu obras de duplicação da rodovia – o trabalho na faixa que atravessa uma área bastante urbanizada, com vários estabelecimentos comerciais e residenciais lindeiros, teria exigido uma série de desapropriações imobiliárias e provocado muitos transtornos aos usuários não fosse a utilização de métodos de contenção geotécnica e a projeção de canais para o escoamento adequado das águas pluviais.

Ler mais

Como funciona o método de contenção por gabiões

Como funciona o método de contenção por gabiões

O QUE É
 Gabião, método secular da engenharia de contenções empregado desde os egípcios e os chineses antigos, teve sua forma mais moderna desenvolvida por italianos, no século 19, com gaiolas metálicas.

 São estruturas armadas, monolíticas e permeáveis, utilizadas na construção de muros de arrimo para aumentar a resistência de taludes a empuxos provenientes de solo ou de água.

Ler mais

Conheça como funciona o revestimento superficial de taludes

Conheça como funciona o revestimento superficial de taludes

Os lentos movimentos da vegetação, dilatações térmicas, erosões eólicas, umidade e ações sísmicas são algumas das causas de degradação de maciços, cujas consequências incluem deslizamentos e rupturas que colocam em risco obras de infraestrutura e vidas em áreas lindeiras. O sistema de revestimento superficial, baseado no uso de malhas metálicas, cabos de aço e ancoragens, é uma das soluções que podem ser adotadas para garantir a consolidação da face superficial de taludes e a contenção de desprendimentos de rochas de 1 m³ a 1,5 m³. Ler mais

Saiba mais sobre o uso de geogrelha e geotêxteis no reforço de solos de maciços

Saiba mais sobre o uso de geogrelha e geotêxteis no reforço de solos de maciços

Os geossintéticos são produtos industrializados com características e composições diversas. Eles se caracterizam pela presença de polímeros em sua fabricação e podem ser encontrados no mercado como tiras, mantas ou estruturas tridimensionais. Por outro lado, têm muitas funcionalidades, entre as quais se destacam a separação de solos, obras de drenagem, contenção de fluidos e gases, controle de erosões e reforço de pavimentos, além de reforços de solos de maciços e estabilizações de taludes de aterros e de cortes em terrenos naturais. Ler mais

Tubo tremie é usado para concretagem em locais subaquáticos e evita contato do concreto com a água

Tubo tremie é usado para concretagem em locais subaquáticos e evita contato do concreto com a água

O método tremie – também chamado de tremonha – é utilizado para concretagens em áreas subaquáticas. A técnica consiste na aplicação de concreto fresco através de uma tubagem metálica (o tremonha) em posição vertical, desde a superfície até a área de aplicação. O procedimento evita o arrastamento ou enfraquecimento do concreto que ocorreria caso houvesse contato com a água.

O concreto é aplicado por gravidade pelo tubo tremonha, lançado por um cone. O próprio concreto expele o polímero estabilizador da perfuração. O método é utilizado, por exemplo, para executar estacas em locais submersos e também nos quais a perfuração atinge o lençol freático. Veja como funciona. Ler mais

Comunicado aos Assinantes PINI!

Clique aqui.