Balanço do Ministério dos Transportes mostra uma queda de 13,7% em investimentos no ano de 2017

O Ministério dos Transportes, Portos e Aviação investiu R$ 14,8 bilhões em obras de portos, rodovias, ferrovias, hidrovias e aeroportos em 2017, número 13,7% menor do que o ano anterior. As informações foram divulgadas no dia 14 de março por meio do Caderno de Transportes, publicação que apresenta as estratégias de distribuição de recursos usadas para manter o desenvolvimento dos empreendimentos em todos os setores de transporte.

Para Herbert Drummond, secretário de Política e Integração, o último ano foi marcado pela superação da crise econômica e 2018 começou com uma perspectiva promissora para o setor de transportes. “A ideia é desenvolver um trabalho baseado na estratégia de gestão de recursos eficiente aliada a um controle público comprometido com a melhoria e o crescimento da Infraestrutura e logística de transportes no Brasil”, afirma.

A área de rodovias, especificamente, recebeu R$ 3 bilhões em serviços de pavimentação, duplicação e adequação. Segundo o Ministério dos Transportes, cerca de 500 km de estradas foram concluídas em 2017 e outros 500 km estão em obras. Além disso, foram investidos R$ 4,9 bilhões em manutenção da malha federal administrada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), sendo que 91% das rodovias federais pavimentadas têm contratos de manutenção.

As ferrovias, por sua vez, tiveram R$ 5 bilhões de investimento, no qual R$ 1,8 bilhão foram destinados a ampliação da malha. Entre as principais obras do setor, supervisionadas pela Valec Engenharia, Construções e Ferrovias, estão a Ferrovia Norte Sul (FNS) e a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol).

O Programa de Aviação Regional foi um dos grandes destaques da área de aeroportos em 2017, que recebeu 1,22 bilhão em recursos. Por meio dele foram entregues aeroportos que já eram esperados há muitos anos, como o de Jericoacoara e Macaé. Também foram executadas seis obras estruturantes (Vitória, Macapá, Cuiabá, Aracaju, Rio Branco e Macaé). O pagamento de outorgas dos terminais de Galeão, Guarulhos, Viracopos, Brasília, Confins e São Gonçalo do Amarante arrecadou R$ 6,8 bilhões.

Em relação aos investimentos para o setor de portos e hidrovias, o ano de 2017 terminou com R$ 963,6 milhões destinados às obras concluídas e R$ 478,1 milhões em contratos que estão em execução. Foram entregues obras de infraestrutura nos portos de Santos, Rio Grande, Itajaí e Itaqui, além do novo terminal de contêineres do porto de Fortaleza e o primeiro Sistema de Gerenciamento de Informação do Tráfego de Embarcações do país.

Clique aqui e acesse o Caderno de Transportes 2017.

Por Gabriel Gameiro

Comunicado aos Assinantes PINI!

Clique aqui.