Autorizadas obras de extensão da Linha 9-Esmeralda da CPTM, em São Paulo

O ministro do trabalho, Bruno Araújo, e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, autorizaram na última quinta-feira (19) a execução de dois contratos para as obras de extensão da Linha 9-Esmeralda da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que atualmente liga Osasco ao Grajaú, até Varginha, na Grande São Paulo.

“A obra atenderá uma área importante da zona Sul da capital paulista. Os usuários que moram próximo a Varginha não precisarão mais pegar ônibus para acessar a Linha 9-Esmeralda”, destaca o secretário dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni. “É o primeiro lote de recursos do Governo Federal na área, para a capital paulista, em vários anos, com investimentos que beneficiarão 120 mil pessoas”, acrescenta.

Está previsto um investimento de R$ 790 milhões para a obra de extensão, sendo R$ 500 milhões do Governo Federal. Além das duas novas estações, Mendes-Vila Natal e Varginha, será realizada a implantação do Sistema de Integração ao Centro de Controle Operacional (CCO) do trecho de 4,5 km em construção e também a sinalização das vias, com custo total de R$ 91,8 milhões.

O Consórcio Integração, formado pelas empresas Spavias Engenharia e Telar Engenharia e Comércio, foi um dos vencedores dos contratos, com valor de R$ 49,3 milhões e prazo de 18 meses, além dos seis meses de operação assistida. Já o segundo contrato está sob responsabilidade da Alstom Brasil, com prazo de 12 meses e valor de R$ 42,5 milhões.

O recurso autorizado pelo Ministério das Cidades é proveniente do Pacto da Mobilidade criado pela Portaria nº 223 de 24 de abril de 2014, com o objetivo de auxiliar na acessibilidade e mobilidade dos moradores da região sul para o centro da capital paulista.

A Linha 9-Esmeralda possui conexão com a Linha 5-Lilás do Metrô, na Estação Santo Amaro, com a Linha 4-Amarela, do Metrô, na Estação Pinheiros, e com a Linha 8-Diamente da CPTM, nas estações Osasco e Presidente Altino, atendendo 570 mil usuários diariamente. Com as obras de extensão este número pode ter um acréscimo de 110 mil usuários.

Por Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb